Políticas Públicas Promotoras Envelhecimento Ativo

fundamentação

Temos assistido nas últimas décadas a um aumento gradual da esperança média de vida, fruto da melhoria global das condições de vida, assim como dos avanços da medicina.

O envelhecimento da população é, pois, uma realidade incontornável, constituindo a vitalidade destes “velhos novos”, a sua curiosidade pelo novo, o seu desejo de se manterem ativos e a sua disponibilidade um grande desafio e uma enorme oportunidade para toda a sociedade.

Desenhar e implementar políticas públicas tendo como mote o Envelhecimento Ativo, tornou-se um desígnio mundial e nacional global, assumindo nomeadamente os Municípios um papel determinante na sua execução.

 

objetivos gerais

Dar a conhecer as mais recentes tendências no que diz respeito ao Envelhecimento Ativo, contribuindo para o aumento do conhecimento nomeadamente dos profissionais e decisores, públicos e privados, com intervenção na implementação de políticas que visam o Envelhecimento Ativo, assim como promover a partilha de experiências e fortalecimento de redes.

 

 

destinatários

. Dirigentes, técnicos superiores e outros trabalhadores de autarquias locais.

. Todos os profissionais que trabalham com idosos, tais como técnicos de serviço social, educadores sociais, psicólogos, gerontólogos e população em geral.

 

coordenadora e formadora

Daniela Figueiredo é doutorada em Ciências da Saúde e Professora Adjunta na Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro. É membro do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS.UA). Tem participado em vários projetos de investigação, nacionais e internacionais, com financiamento externo no âmbito do envelhecimento. É autora e coautora de várias publicações nacionais e internacionais na área do envelhecimento e promoção da saúde .

 

formador

Paulo Costa é licenciado em Publicidade, tendo iniciado a sua atividade profissional como gestor de empresas nesta área, dedicando especial atenção à definição de estratégias criativas e gestão de contactos. Interrompeu esta atividade em 2002 para se poder dedicar em exclusividade à Câmara Municipal de Ílhavo, onde foi Vereador de 2002 a 2017. Ao longo destes 16 anos assumiu a responsabilidade de áreas como Turismo, Juventude, Comunicação e Informação, Proteção Civil, Cultura, Marketing e Notoriedade, Ação Social, Cidadania e Igualdade ou Maior Idade, tendo sido responsável por alguns dos mais marcantes projetos que aconteceram em Ílhavo nos últimos anos.

 

testemunhos
“A experiência do Centro Comunitário da Gafanha do Carmo leva à consideração desta formação como essencial, uma vez que coloca o foco na promoção do envelhecimento ativo de todos/
as os cidadãos/as. Para além disso, não esquece a necessidade de promoção de políticas de proximidade e de cooperação que apoiem a concretização/definição das estratégias de sustentabilidade e linhas de intervenção das instituições de apoio a esta população.”
Centro Comunitário da Gafanha do Carmo

“A ANG considera que esta formação constitui uma resposta cabal à necessidade crescente de elevar a qualidade das respostas públicas perante o envelhecimento demográfico, através
da valorização do papel dos órgãos de poder local face a este fenómeno. Adicionalmente, importa ressalvar a pertinência e adequação do programa teórico, uma vez que se baseia no paradigma traçado pela Organização Mundial da Saúde, o Envelhecimento Ativo.”
Associação Nacional de Gerontólogos



...a saber
  • Regime
    Presencial
  • Datas
    a definir | 18 horas
  • Horário
    9h30 - 12h30
    14:00 - 17h00
  • Benefícios / Early Bird
    152,00€ para inscrições efetivas/ pagas até um mês antes do início da formação

  • Preço
    190,00 €
Ficha de curso (pdf) Realizar Inscrição
INSCRIÇÃO VIA GESTOR

* Campos de preenchimento obrigatório

Contacto

José Carlos Maximino