Formação em Cibersegurança – Nível Executivo

Fundamentação

  • O tema da cibersegurança é incontornável na sociedade moderna. À medida que o valor económico da informação e a densidade digital aumentam, torna-se crítico um ambiente estável e de qualidade para a gestão da informação.
  • A dependência do digital é um novo padrão de desenvolvimento, sendo que tem vindo a ser acompanhada da ascensão do risco de cibersegurança no plano dos riscos globais. Os ciberataques estão hoje no top 10 dos riscos globais, sendo um tema que se reconhece como permanente e persistente.
  • O progresso e a transformação digital só poderão traduzir-se em valor para as empresas e os indivíduos se for acompanhado do reforço das competências digitais de cibersegurança e da sensibilização da sociedade para as oportunidades e os riscos do ciberespaço.
  • A sensibilização do nível executivo para o tema, numa linguagem clara que traduza o racional económico para a cibersegurança, é essencial visando motivar a ação dos decisores.
  • Em paralelo, o fator humano é colocado em destaque, em linha com o seguinte mote “os amadores atacam sistemas; os profissionais atacam pessoas”. Assim, este é um módulo diferenciador uma vez que aplica um pensamento holístico à cibersegurança, para além do vetor tecnológico, promovendo o interesse (e a ação) dos decisores.

 

Objetivos gerais dos cursos

  • Sensibilizar o nível executivo para os novos desafios e novos riscos do ciberespaço
  • Partilhar práticas de avaliação económica e de impacto da cibersegurança nos processos de negócio
  • Sensibilizar para o impacto da Confiança (capital reputacional) e o direcionamento do investimento em cibersegurança
  • Desenvolver caminhos para a ação, rumo a um plano integrado de cibersegurança nas empresas, articulando controlos organizacionais, tecnológicos e humanos

 

Destinatários

  • Líderes empresariais e gestores de organizações que se enquadrem no novo perfil de cibervítimas, designadamente:
    1. Empresas de serviços financeiros
    2. TOC (Técnicos oficiais de contabilidade)
    3. Laboratórios clínicos
    4. Entidades de organismos públicos
    5. Organizações com exposição pública
    6. Empresas com clientes internacionais
  • Consultores e auditores;
  • Responsáveis por start-ups e empresas com exposição ao ciberespaço.

 

Programa de Formação

  • Módulo de Cibersegurança para decisores  – 22.Nov.2019,  14h30 – 18h00

 

  • Módulo de Engenharia Social – como proteger o fator humano – 29.Nov.2019,  14h30 – 18h00

 

  • Módulo de RGPD para decisores – 6 .Dez.2019,  14h30 – 18h00

 

  • Módulo de Cibercrime e ciberriscos e as empresas – 13.Dez.2019 ,  14h30 – 18h00

 

 

Duração de cada módulo: 3,5 horas

nota: cada módulo pode ser frequentado de forma individual.

 

Coordenador e equipa de formadores
A coordenação científico-pedagógica e a formação é da responsabilidade do Hélder José Rodrigues Gomes, Doutorado em Engenharia Informática, é Professor Adjunto na Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda da Universidade de Aveiro (ESTGA-UA), sendo atualmente diretor do CTeSP em Redes e Sistemas Informáticos e vice-diretor da licenciatura em Gestão Pública e Autárquica. É colaborador do Instituto de Engenharia Eletrónica e Informática de Aveiro (IEETA). As sua principal área de interesse é a segurança informática, com maior enfoque na sua aplicação no área do e-government e na proteção dos utilizadores, sendo autor de várias publicações científicas. Antes de ingressar na UA, desenvolveu atividade profissional como Engenheiro de Software tendo, entre outros, participado em projetos nacionais e internacionais para o desenvolvimento de sistemas de comunicações táticas militares

 

A equipa de formadores e oradores convidados é constituída por:

Bruno Marques, é consultor nas áreas de IT Service Management e Segurança de Informação e profissionalmente colaborou no setor segurador enquanto responsável pelas áreas de IT Governance, IT Security e Boas práticas de Gestão da Privacidade, tendo trabalhado anteriormente nas áreas de multimédia e consultoria. Tens as certificações de Lead Implementer ISO 27001 (Segurança de Informação), CISA (Auditor de Sistemas de Informação), CGEIT (Governance de IT), CIPAM (Gestão da Privacidade) e MICW (Gestão colaborativa). É membro da direção do ISACA LX Chapter e da CIIWA. É o representante do ICW (Gestão colaborativa) em Portugal.

 

Carlos Alexandre, especialista em segurança de informação com foco na Engenharia social. Ministra aulas ou sessões de sensibilização sobre os riscos de Engenharia Social desde 2003, nomeadamente como formação interna no Grupo CGD (onde foi quadro de 1999 a 2017), na Pós Graduação / Mestrado de Guerra de Informação na Academia Militar, no Curso de Segurança de Informação da CIIWA, em Conferências de Segurança de Informação e na Pós Graduação em Direito e Cibersegurança (Escola Naval, Faculdade de Direito e IST). Pós-graduado em Guerra de Informação e em gestão de sistemas de Informação. Tem a certificação CISA.

 

Fernando Amorim, desempenha funções como CEO no grupo Universalis. Mentor da EIT Health para a Europa. Experiência de 25 anos no setor financeiro onde desempenhou cargos de gestão de âmbito nacional. Advanced Management Program na Porto Business School e na London Business School. Licenciado em gestão, pós graduado em gestão de empresas, pós graduado em gestão de marcas. Membro da direção da CIIWA.

 

João Nuno Gaspar, mestre em Guerra de Informação e Competitive Intelligence pela Academia Militar de Lisboa. Profissionalmente, iniciou funções na área da Segurança de Informação e Cibersegurança numa empresa de consultoria tecnológica (everis). Hoje, exerce funções como analista para os temas da cibersegurança na EDP Distribuição.

 

Vitor Agostinho, Chefe da Equipa Técnica de Investigação Digital da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e Criminalidade Tecnológica (UNC3T) da Polícia Judiciária. Trabalhou na Microsoft de 2001 a 2007, onde ocupou o cargo de “License Compliance Manager”, sendo especialista em falsificações de licenciamento. De 2007 a 2017, foi membro da Unidade Nacional Europol, como membro do Comité de Segurança, vice-presidente do Comité de Programa de TIC em apoio à administração da Europol, e representa, ainda hoje, a PJ em diversos grupos de trabalho naquela entidade. É consultor de Justiça e Assuntos Internos (JAI) na EU, em questões de criptografia, especialista em Cyber-Intel e Cibercrime. É, igualmente, responsável por várias investigações nacionais e internacionais na área de crimes informáticos.

 

 



...a saber
  • Regime
    Presencial
  • Datas
    a definir | 3,5 horas
  • Horário
    Das 14h30 às 18h00
  • Benefícios / Early Bird
    não se aplica
  • Preço
    95€ por módulo
Ficha de curso (pdf) INSCRIÇÃO VIA GESTOR

* Campos de preenchimento obrigatório

Contacto

José Carlos Maximino